terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Carnaval: Tíra o pé do c h ã o!

tá cheganu!


Se tem uma coisa que me deixa triste, é gente que não gosta de carnaval. Claro, sempre tem aqueles revolts que odeiam samba, glitter, buzina (para fins recreativos,por favor), gente suada cantando marchinhas sem saber a letra desde os 8 anos, e que preferem ignorar a data, ou juntar uma galera descolada com piercing no nariz e moletons do GAP pra passar 4 dias na chácara do tio, comendo miojo com salsicha (e outras delícias) e ouvindo obras-primas dos ano 80 (AQUILO SIM É ROCK!1).

Outra coisa que me tira do sério é a burguesada que fecha pacote de 5.000 reais pra ficar correndo que nem chinchila no cio atrás do trio elétrico só pra olhar as coxas de mãe da Claudia Leite lambuzadas de óleo, tomando muiiiito uísque do camarote, pegando 30 (na primeira noite) porque o abadá do cara era tipo assim: florescente.

Sempre tem também a turminha da igreja que junta os bróder, 5 paranga, 10 cartelinhas de doce, umas fita pra fazer o chá e simbora pro litoral. Tem coisa mais tosca que passar o carnaval fazendo o que você faz todo santo fucking dia? Fora que praia além da baderna de costume, nesses 4 dias só serve como fonte de nóticias bizarras pro Terra tipo: "bêbado escapa ileso após ficar preso em máquinas de salsicha" ou "estudante é preso ao forçar gato a inalar maconha".

Tive o deleito de ser interiorana e ter metade dos genes mineiros fico arrasada de ouvir a piazada de prédio paulistana falando que carnaval é um lixo e todos que o comemoram devem morrer de sangramento no baço. Depois desse drama todo só aconselho uma coisa: carnaval de rua do interior. Não sabem o que estão perdendo. Tira essa bunda gorda, suada, cheia de furúnculos e estrias do sofá, desliga essa porra de Globo, porque se tiver ligada só pra ver senhoritas e sub-celebridades velhas semi-nuas, só com tapa-sexo e tampinha no mamilo, eu te dou o link do novo filme da Gretchen pra baixar, vá pro google maps e procure o vilarejo mais afastado de civilação possível. Lá a galera sabe o que é diversão.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Leitura agradável pro almoço

O Homerzinho tava se coçando muito por esses dias, essa época é um inferno porque tudo quanto é bicho nojento-picador-sugador-de-sangue surge pra causar com nossos amiguinhos. Não é pra qualquer um juntar o animalzinho no meio das coxas e afastar o pelo procurando (mais com o tato que com a visão) essas parasitas vampirescas, e arrancando sem dó nem piedade a unhadas. Carrapato é um puta bicho nojento, pior ainda se forem aqueles beges que tão a tanto tempo sugando seu bichinho que mais parecem com amendoim japonês (reflita durante a comilança de petiscos).


E o mais nojento não é cravar a unha, o mais nojento é ter que matar depois. E você é obrigado a fazer isso, ou você, protetor dos animais vai devolver à natureza? Vai colocar no meio dos bichinhos de pelúcia, comprar um aquário e fazer uma criação pra rolar em cima deles no tapete? Meu irmão, é colocar o bicho em álcool e dar descarga, pros mais corajosos é só colocar entre jornais (sessão equilíbrio) e meter o pé, pros mais nojentos dar aquela apertada vigorosa com os dedos mesmo (faz *ploc*) olhando pra atrocidade e correr o risco de tomar aquela respingada na vista.

Outra coisa que eu tenho um puta asco é de espirro. Eu chego a considerar nem como nojo mais, é uma fobia e causa polêmica sempre que eu conto pra alguém. Eu juro que eu tento ver como se fosse uma tosse molhada MAS AÍ EU FICO COM MAIS NOJO AINDA. O negócio é tão doente que se você espirrar do meu lado em um local fechado, tipo um elevador, eu prendo a respiração até a porta abrir de novo. Não faça isso. Em caso de espirro seguido de catarro visível, cheiro de espirro e limpada na calça, meus olhos aguam. Por favor, não faça isso.

Nossa, eu tava inspirada pra escrever sobre nojeiras e fui interrompida por um vídeo bizarro de duas mendigas lutando. Coisa mais engraçada que briga de mulher não existe, tem quem ache excitante, mas no geral é bem engraçadão. Sempre rola aquela falta de coordenação motora, quebras de unha, uma bagunçada no penteado e trash-talk (minha parte favorita).
Mulher mulherzinha brigando é engraçado. Mulher que só sabe gritando puxando cabelo é engraçado. Mulher que luta feito machinho é engraçado. Mulher que briga feito machão é mais engraçado, e confesso que me dá um pouco de medo. Homem não. Homem brigando dá medo pra caralho.