domingo, 28 de junho de 2009

Candidado pra SexyKing Inverno 2009: dica quente.


Depois de insistir por muito tempo -10 seg - decidi ir ver o filme da Hanna Montana com meu migs. Cheguei lá, já não esperando muita coisa, mas confesso que queria ver o peão bonitão que ela pega, e a história da música dela "The Climb", pela qual nutri certa simpatia apesar de não gostar muito de Miley. Depois de acomodados e sem tênis, de pernas abertas apoiadas na grade - feito pelo qual fomos reprimidos antes mesmo de começar o filme de fato - estávamos prontos pra produção cinematográfica da Mimil. Até uma altura do campeonato eu estava lidando bem com a situação. Vou ser sincera, o filme não é de todo ruim, deu pra ver o peão laçando o cavalo, o peão molhadxinho, o peão rindo, o peão com o olhar próprio do Robert P. de baixo pra cima de cima pra baixo e MEU DEUS o que é esse homem rindo? SAI DAQUI HOMEM LINDO. Eu e o Peoh suspirávamos a cada segundo que ele mostrava aquela arcada dentária esculpida pelos deuses. Menos hot hot cats e mais comentários pertinentes. Tá eu falo. Chorei mesmo e daí. Só tinha 7 pessoas naquela sala de cinema. Um casal que ficou o filme todo dando uns amassos selvagens, e o resto de meninas de idade entre 12-15 anos. E eu e o Peoh, óbvio. Que fazíamos questão de comentar cada cena do filme profissionalmente, rindo alto, babando e dando urros quando apareciam os cats ou quando dava um close nos dentes encavalados da Miley. Quer dizer, a última parte era só eu.

Enfins, já que é pra dar dicas, galere, não vão no cinema assistir. Se pagar meia é até aceitável, vale ver o deus grego em huge-screen, mas nada como poder voltar as cenas depois em casa, colocar os pés onde bem entender e copiar o dvd pra imprimir em tamanho gigante um poster dele pra colar no teto e até quem sabe simular um happy ending (brincs ÓBVIO). Hanna Montana sua safadinha lucky bastard, tá pegando, né?

Juro que ia postar pra falar da complexidade da letra da música, e de como podemos aplicar como filosofia de vida, rendendo alguns debates, mas decidi só compartilhar o bonitão. Então façam um favor e vejam o clipe da música, sintam a música, abram a foto do bonitão porque é gigante e esperem sair em DVD. Bjs

quinta-feira, 25 de junho de 2009

FX: super dicas pras férias.




Juro que não estou postando pra tirar esse post ridículo da Jéssica. Isso que acontece com esse pessoal que ainda não está de férias. Ficam tentando derrubar os amigos a qualquer custo. E digo mais, estou de férias, sentada no tapete, tomando Coca e vendo American Dad, parafrasenado Timmy: enquanto tiver comida na geladeira e papel higiênico, eu é que não tô nem aí. E de fato. Já passei por muito perrengue esse mês, meu descanso mais que merecido será desfrutando no litoral e todos seus graus abaixo de zero com sensação térmica bem menor.
Se a criatividade permitir essa semana teremos um novo tema pro blog. Wee! Estou apenas começando com o inevitável ócio delicioso das férias. Agora é a hora daquela dica que todos estão esperando (nossa acabei de escrever "estam" sem querer). Ócio televisivo. Não acredito que ainda não recomendei os melhores programas da nossa querida TV paga, maravilha das abdominais sem esforço e terror dos vestibulandos. Chega de "Friends" e "My Wife And Kids". Nós somos a nova geração das piadas "ácidas" e com disvirtuamento de valores. Apesar de testemunhos de que as pessoas que assistem ao programa são usuários de drogas e que não sabem ainda mudar o canal da TV (sério, eu nem ri), e que eles passam só depois que todos do mundo foram dormir, eu recomendo a dormir 8 horas mais tarde só pra prestigiar. Ou baixe.

Devo iniciar com "It's Always Sunny In Philadelphia", que é um seriado que fez sucesso até rápido demais aqui em casa. nada mais engraçado que 4 pessoas que nos confundem em relação a orientação sexual e o Deny Devito tomando conta de um bar, capazes de fazerem você viciar nos episódios, que sempre lançam alguma polêmica ou jargão engraçado. Assistam um pedaço do Day Man. Apesar de que todos meus amigos que eu mostrei (fora o Caio e o Garcia, que fazem questão em imitar a voz aguda e o movimento de quadris, batendo as mãoes no ar) não acharam graça nenhuma. Um absurdo. Insisto que assistam primeiro o Night Man e depois o Day Man.

"Reno 911". Tem algo mais bizarro que um policial que usa um mini shortinho Carla Perez Hilton cujo colega atira nos outros colegas por causa de um Jet Ski?

"Family Guy" e "American Dad" nem preciso comentar.

E por último mas não menos importante: "The Office". Fora a sensacional atuação do nosso queridinho Steve Carrel (OHHHHH KELLY CLARKSON!) do Virgem de 40 anos, fazendo o papel do chefe odiado de uma empresa (?), que sequestra o entregador de pizza - só de brincs - porque ele não quis aceitar um cupom.

Fik as diks pra insônia da galere.
Bjs.

sexta-feira, 19 de junho de 2009

oi

Barbara tá mais feia que eu.
VEEEEEEEEEERDADE! Ou eu to mais feia? Sabe, não tenho mais vergonha disso. Afinal, por duas pessoas feias em uma foto é equivalente. E ninguém compete e tudo se torna mais bonito, pq se torna nulo. É, ainda não aprendi a fazer contas e nem tenho uma sacada. Não lavo a louça, não emagreci e não usei meu sapato novo ainda.
Beijos oriental, te quiero.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Diarréia.


Estava guardando esse meu próximo post pra quando minha raiva das coisas que acontecem comigo estivesse passado, mas ficar guardando rancor de ter nascido é igual salame. Dá câncer. Semana passada foi uma semana de muitos dilemas, muitas descobertas e muitos dedos simultaneamente apontados e afiados apontando pro meu cu. Me perdoe a indelicadeza, visto que esse blog pertence a duas moças de família, mas prometo que farei valer esses momentos maculadores dos olhos juvenis e provincianos.
Meu coração sente antecipadamente o desespero de nossos - assíduos - leitores a depararem com tal post fossa, tendo em vista a grande celebração universitária dos adoradores de falação e crap. Isso, eu que não estava animada, porém IA animar não fui prestigiar o Juca - para os desinformados: J: Jogos; U: Universitários; de C:Comunicação e A: Artes. Como se já não bastasse a enrolação na faculdade a galere ainda decide que quer tirar mais 4 dias pra quebrar uns ônibus na estrada, pagar bundinha no semáforo e rolar na lama em alguma cidade interiorana Brasilzão afora, queimado fusquinhas em praça pública e invadindo suas casas em busca de sabonete e edredon seco. Não, eu não fui. Me atirei pra fora dessa porcentagem tão prestigiosa de pessoas que voltaram fodidas e com pneumonia, reclamando que a Mackenzie robou, que a Metô nem tentou e que a ECA nem se tentasse.
Depois de comer três pães de presunto Sadia (eu confiava) e cheddar Sadia (eu confiava), logo percebi que tinha algo errado. Algumas horas depois estava eu de mala e cuia, pronta pra jornada vomitando as entranhas. Sem exagerar, eu vomitei no mínimo uns 3 litros por cima e uns 5 por baixo. Notei que minha semi-quase-animação pro juca tinha acabado ali. Me dei finalmente por vencida e liguei dizendo pro povo que eu fico. Tomei um soro de framboesa que custou 25 reais que tinha gosto de gravidez, tomei uns 3 remédios que eu nem sabia pra que era, tomei gatorade, tomei 2 litros de água, e 5 segundos depois de cada refeição líquida eu corria pra devolver pro ambiente. Eu quero que vocês entendam minha dor que durou 3 dias, inclusive tive que evacuar em Paranapanema (PARANAPANEMA!!!!11) porque não aguentava mais meu intestino coxando e o Paolo rouco, de língua presa e nova voz de velho gemendo mais que minha mente, fora que eu já tinha passado mal um dia antes no trampo, tive que subir no topo mais alto do Shopping Ibirapuera que mais parece Hogwarts porque eu demorei no mínimo uns 45 minutos pra achar as escadas que levavam paras os elevadores certos pra eu dizer uma senha pro quadro da Mulher Gorda pra mulher poder medir uma mísera pressão de merda, porque ninguém ama pessoas doentes com pressão baixa. Ninguém. Eu tava até mais enrijecida quando cheguei no ambulatório e o médico tinha acabado de sair pra almoçar.Eu não fiquei feliz. Ninguém tava feliz aquele dia. Nem eu, muito menos minha chefe, que deve ter muitas perguntas a fazer sobre minha condição física amanhã.
O que importa é que eu perdi 260 reais, mas eu passei um feriado agradável com meus pais vendo 13 filmes e bebendo vinho de pantufa no quentinho e o pessoal do Juca se fodeu HAHAHAHA.
Aquelas que estraga o post com vingança mental.
E essa obra de arte no poster do Juca é lama viu gente, lama e neve, hebe.

sábado, 13 de junho de 2009

lovetrap

i know you met someone last night, see it in your eyes. you said "we only talked alright", now that's a big lie. and know it's all over now, i guess we lost our love somehow, the moment you left through that door. no, you never come back here no more.
you came and took your things today, gave me your ring back. i never thought it'd end this way, fell in your love trap. and i know it's over now, i guess we lost our love somehow. the moment you left through that door, no you never come back here no more.
you said you're never comin' back home. you got me choking. now thats a typical syndrome when heart gets broken. cause i know it's all over now, i guess we lost our love somehow, the moment you left through that door. no you never come back here no more. cause it's all over now , we lost our love somehow.
you left through that door and i know.
you'll never come back here no more.
beause it's all over now, it's all over now.

nikola sarcevic, gênio.

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Branca de Neve: a primeira Diva

Branca de Neve causando no final da década de 30



Não tem nada nem ninguém - a não ser uma madrasta má: "Hum, eu gosto daqui" - com desdém, quando encontra a casinha dos anões
Depois, com a mão, ela limpa a janelinha suja dos anõezinhos e arregala os olhos muito, muito, muito pra poder ver melhor, como se estivesse vendo um alien parindo um bode na sala: "Uhhh! Que escuridão!"
Branca de Neve é a mais tiazona que cuida (e manda) em todo mundo.
Mas melhor que isso é quando ela bate na nano-porta dos anões e faz aqueles carões lindinhos, de pegar no colo, com aquele batom super 09's que nunca, nunca borra! - 1ª diva de todas!
Ninguém atende à porta: "Ô de casa, posso entrar?" - antes de terminar a frase ela já tá na metade da casinha, e ainda manda todo mundo ficar quieto!
Aí, ela sai se pirulitando e adentrando ainda mais na casa; enquanto isso, os animaizinhos fofos vão entrando com ela e preenchendo o restante do espaço da nano-casa. Animais de bosque são os mais lindos!
Mas o melhor de tudo, tudo, tudo na cena vem agora: Branca flutuando pela salinha, dando voltinhas e pulinhos lindos, quando ela levanta as mãos pro céu, faz um mini carão e exclama: "AAAAAAAAAAAAAH! Uma cadeirinha!" - Nada é mais fabuloso na cena do que isso, NADA! E ela ainda faz os animais sairem correndo pra fora como se ela tivesse sido estrupada por um ectoplasma. Nisso ela senta graciosa (dando pulinhos com a bundinha) na cadeirinha - diva.
Ela conjumina que são sete cadeirinhas, possivelmente de sete criancinhas e acalma os animas que já cuspiram o pâncreas.
Chama as pessoinhas de desmazeladas e (surprise) ela encontra uma meia na MESA (Bárbara mode on)  e solta uma risada gostosa. Enquanto vai até a lareira e assopra mais um esculhacho: "Coberta de pó!". = Transmite rinite pra todos os esquilos.
Reclama dos pratos e da vassoura que nunca foi usada: GAFE - "Talvez não tenham mãe!" - e os bambis se mostram complacentes com o erro cruel. 
Agora a segunda melhor parte: Ensinando criancinhas a serem coercivas:
"Já sei! Se NÓS limparmos a casa, talvez EU possa ficar aqui!" - EU fico, e vocês fazem tudo enquanto eu espalho o pó pelo ar - e canto.
"Não, não, não. Isso não se faz!" - Só Branca falaria isso com tamanha graça e leveza. 
Livro de auto-ajuda: 'Aprendendo a reprimir os erros alheios com Branca de Neve: sempre com glamour'.


Branca de Neve era meu filme preferido entre todos os da Disney. E continua lindo. E sempre vai ser lindo!

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Vão me entregar móveis amanhã - finalmente.
Sendo assim, uma menina carioca me liga no CEL pra confirmar a entrega na sexta-feira: BELEZA.
Horário: "Comercial"
O que seria comercial: "Das 8 da manhã às cinco da tarde"
Possibilidade de limitar o horário de entrega: Nula
Possibilidade de ficar em casa das 8 da manhã às cinco da tarde: Nula
Possibilidade de conciliar eu/entrega: Somente da minha parte
Conclusão: Além de ter que esperar mais de uma semana pra entrega de DOIS móveis pequenos e modestos, depois de ter dscutido abertamente com a vendedora a possibilidade de entregar os dois móveis na terça feira - e ter perdido e acatado que a entrega fosse feita somente na sexta - ainda tenho que esperar durante nove horas pela entrega.
A probablidade de me acordarem de madrugada (8 horas) é altíssima. A probabilidade de eles virem montar os móveis às 17 horas é mais alta ainda, uma vez que nesse horário eles fariam eu me atrasar pra aula de laboratório na PQP.

Por isso que agora eu entendo meu pai e fico fazendo barraco com esses vendedores filhosdamãe que não sabem vender e só fazer os clientes se irritarem. A flexiblidade tem que ser deles, não minha. Eles só vendem porque tem nome - e graça.
Sim to puta.