quarta-feira, 29 de abril de 2009

Insônia.

Faz no mínimo 3 semanas que eu não tenho hábitos normais de gente normal. 2:14 e nada de sono. Não é grande surpresa na verdade, já que eu cheguei da faculdade, coloquei um short e capotei no colchão. É minha cama ainda está sem estrado. Apesar do meu pai ter reprimido, minha mãe, a tia do Garcia e a minha amiga. Primeiro que eles não permitem que se transporte estrados no metro, o que é o absurdo, ja que a coisa mais normal são pessoas com sacos gigantescos de lixo transportando sei lá o que - prefiro não descobrir tipo, nunca - ocupam tanto espaço e fazem tanta arruaça quanto um estradinho. To me sentido seriamente unhealthy. Parei com a coca - cola plz - e com miojo na manteiga. Eu odeio miojo. Entretanto só ele me acalenta nessas noites gulosas de quase inverno. Tipo, fica pronto em 3 minutos. Não é de Deus. Miojo não é coisa de Deus. To sentada com o cabelo ensebado - lê-se 2 dias sem lavar a cabeça - vendo L.A Ink. A Kate Von D é fabulosa. Não é qualquer um que tem colhões pra tatuar a cara. Katy, tipo: tatuar a cara, velho, o que você tem na cabeça? - além da tatuagem óbvio.
Preciso fazer dieta. Ou voltar a jogar alguma coisa. Ou voltar a fingir que faço academia. Uma mão na roda será amanha que marcamos um jogo de futebol com as meninas do PPAids - brinks inimigs -, aquela rivalidade gostosa (saudável) que com certeza vai render alguns úteros quebrados e ovários roxos. Claro, até descobrirmos que não se pode relar a mão na bola, que chutar o ar não da pontos pro seu time, e que não é pra fazer gol onde sua goleira está nossos cheerleaders já terão a muito deixado a quadra.
Você percebe que sua vida não está tomando os rumos que devia quando você se vê repetindo as falas do Peter Griffin, falando que não aguenta mais ver o Virgem de 40 anos, Alpha Dog e Tropa de Elite. God bless TeleCine Pipoca que permite que eu e o Garcia continuemos na atividade. Filme dublado não dá. Só permito a dublagem sensacional dos Clássicos Disney. Nossa, viajei.
Morri.

quinta-feira, 23 de abril de 2009

To puta.

Com essa vida e com esse frio. Sempre assim. No verão/ outono quente você fica 24 horas por dia reclamando da bosta do calor e dos cornos dos pernilongos. Quando vai chegando o frio você fica pagando de boy na sacada com uma caneca de café, fumando um cigarrinho de pantufas, abafando. Mas o que você não sabe, é que eventualmente você vai ter que dormir. E acordar cedo.

Eu sou uma pessoa que reclama. Passe um dia comigo e de 10 em 10 minutos eu vou reclamar do frio, do calor, da sede, da fome, de dor, da cólica menstrual, intestinal, renal, da política, do preço da esfiha de cheddar com pepperoni, da frieira, do calo, do cheiro, do barulho, do tamanho do lanche, de acne e de oleosidade. Eu sou muito chata. Mas o inverno me transforma num ursinho oriental calmo e buni - contanto que eu esteja enclausurada no meu edredon da Minnie vendo Família da Pesada pela trigésima vez e comendo Habibs. Mas uma vez que me tiram desse estado de equilíbrio eu fico puta. Sério.

Odeio sentir calor, mas odeio muito muito mais sentir frio. No calor compre uma coca gelada, pegue o jornalzinho do metro pra se abanar e fim de papo. E no frio, comofas? Calor humano? Quem diabos vai querer te dar afagos 7 horas da manhã numa aula de sociologia? O Lira? NÃO. As pessoas se odeiam 7 horas da manhã. Ningué é feliz 7 horas da manhã. NINGUÉM.

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Oi rotina

Semana de provas cansa muito. Tive prova todos os dias essa semana. Tenho trabalho até a putaqueopariu e não consigo me concentrar, to super sem noção me sentindo uma gorda inchada pq to 'naqueles dias' e mimimimimimimimimimimimimimimimi. Quero que chegue sexta-feira logo pra mim não ter NADA pra fazer e chegar sábado às 6 da manhã na rodo Tietê e preparar drinks de morango pra galere - finge que eu sei fazer isso.
Odeio história do Brasil. Odeio ditadura militar. Tenho um debate super-avaliativo amanhã e to SUPER sem vontade de fazer. Mas eu já fiz uns resumos, tive umas luzes bem legais no Wikipedia (tequieroputo). To com sono, tenho que acordar 7 da manhã amanhã pra tomar MUITO café, lavar a louça de segunda-feira,comer torradinhas, lavar a roupa, assistir Mais Você, estudar pra prova de Cultura Religiosa, Estudar pro Debate, ir no Médico, tomar banho e ir pra Faculs. Voltar pra casa, dobrar a roupa, comer, olhar TV, entrar no msn, ouvir Pussycat Dolls, dormir. TIPO to sobrecarregada. Mas eu tava tão entediada que vim aqui dividir minha rotina. Se bem que eu deveria ter medo dessas coisas. ESSAS PEOPLES stalkers aqui, mó medinho mimimi. Foda-se. Beijos.

sexta-feira, 10 de abril de 2009

PARABÉNS AMIGS

OMG.
Não, Bá, eu não esqueci de você. Não teria porque esquecer. Você espera um post bonito e que faça você chorar? Eu to na TPM, isso faz você chorar? Não né. Falar de TPM no dia que você se torna uma ADULTINHA não é legal. Você não merece.
Bá, minha cat. Você merece tudo nesse mundo. Tudo que você quer, todo o necessário que você precisa.  E você sabe que eu tô aqui, do seu lado, pra tudo que você precisar e pro que não precisar. Pra fazer você feliz e pra chingar você na Chilli Beans. Pra apertar seus bacons e fazer tranças embutidas na cabeça. Você sabe que eu tô aqui, pq você me faz feliz.
Você é a melhor pessoa que eu conheci. Você se dedica àqueles que você sabe que merecem e você va até o inferno por eles. E eu amo você por isso, porque você é minha amiga e você faz tudo o que ninguém faria por mim; eu não seria a mesma sem você, sabes disso.
Se eu estiver morrendo é você que injeta um pouco de vida em mim e me faz rir. E se você estiver morrendo eu chuto você e mando você parar com essas coisas de mulherzinha – e aí você ri. Claro que não é assim, não literalmente – e nem fisicamente –, mas é assim que a gente se dá bem e continua vivendo. 

Agora você não precisa mais de documentos falsos, e a gente pode ir no Bar Russo esfregar seus DOCs originais na cara do segurança. POR QUE ELE É FEIO E NÃO MERECE VIVER.

Bá, PARABÉNS MEU AMORZINHO!

Semana que vem eu vou até sua casa pra nós comemorarmos seu aniversário (atrasado) mais uma vez juntas. Eu amo você :)

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Quero aparecer

Quem tem um blog é pq quer aparecer. Quem tem blog sempre fala um pouquinho de si. Quem fala um pouquinho de si quer aparecer. Essa gente que fica dando opinião sobre qualquer coisa (e é isso que nós fazemos aqui) quer aparecer. Na verdade, quer mais falar que aparecer - se quisesse aparecer, sim, pendurava uma jaca na orelha. Quando a gente vem aqui e fala dessas coisas que todo mundo pensa e ninguém fala é porque a gente quer aparecer. Eu quero muito aparecer, é verdade. Mas eu quero aparecer falando, e não fazendo os outros falarem. Um dia eu talvez quero ser um meio de os outros falarem, mas primeiro eu quero aparecer e falar. E mandar todo mundo a merda e dizer coisas que ninguém quer dizer.
É por isso que às vezes eu venho aqui e falo qualquer coisinha assim, porque eu quero que tenha uma repercussão (zinha) que seja. Quero que venha alguém e diga RI MUITO, ri litros, ri militros. Eu quero aparecer de verdade. É por isso que eu faço o que faço na faculdade, mas eu nem gosto não de ficar entrevistando gentes, por que eu sou muito egoistinha ainda (e deveria ser o contrário) e quero que as pessoas me leiam.


Não é pretensão,l to só abrindo meu coração. Quando a gente põe o coração no meio, todo mundo releva. Relevem e me leiam!

EU FICO PUTA COM GENTE MAL VESTIDA

Porque tem gente que se veste mal, na boa? Como alguém consegue fazer aloca e sair vestindo pele de cobra com tafetá neon e uma banana na cabeça? Sabe, nem é por ter espelho em casa e mimimi, mas é noção de que causar tem limite. Usar legging de vinil de oncinha: DE BOA. Usa legging de vinil de oncinha plus tênis de luzinha da hellokitty e coletinho xadrez quando você pesa 91 kg: NÃO ROLA. O BACON SALTA. Na moral, se você pensa em misturar texturas assim e mora sozinho, não tem pra quem perguntar “e aí cats to bem?” compra uma web cam e chama a mãe pra perguntar coisas do tipo “Mamis se eu sair assim você me cata na balada?” – NO INCESTO, PLZ, maneirem cats. Pode ser que sua mãe tenha te influenciado a sair assim, mas aí vai rolar aquela inveja de mãe (inveja branca) minha-filha-tem-o-tenis-da-hello-e-eu-não e ela vai dizer pro filho feio “na moral, não sai assim não”.
É o que eu penso. Se você ta acima do peso (três quilos acima do peso JÁ é estar acima do peso, não tentem encolher a barriga – bem eu sei) não use aquelas calças de super cintura baixa. Agora na C&A moda pra diva pobre de departamento, quando você escolhe uma calça, vêm aquelas etiquetinhas dizendo se é justinha, cintura baixa, SUPER cintura baixa e se o cofre fica fora se você sentar. Levem as dicas a sério. Não adianta comprar um número maior, não adianta nada, não adianta simpatia, não adianta cinta pro bucho: SUA BARRIGA VAI FICAR NUM SUPORTE PRA BUCHO. Você vai ficar com super catupirys na lateral, você não vai estar seduzindo, ninguém vai querer catar você sóbrio – bêbados não são meu departamento. Você vai estar feio. Não custa comprar uma calça com cinturinha mais alta. Dois centímetros fazem a diferença no cós. É pro bem de vocês. Não é preconceito com gordo, não quero desprezar minha classe nem nada, mas as sábias palavras de BáRosa disseram certa vez: “Sabe como você faz pra saber que ta gordo e a calça não te serve mais? O COFRINHO TÁ DE FORA!”.
EU FICO PUTA COM GENTE MAL VESTIDA.

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Ri muito.

Notei que paulistas fazem coisas engraçadas em um timming bem menor que o resto da sociedade faz - sem perceber - mas hoje superou as expectativas. Podem empurrar senhoras deficientes no metrô (potenciais jogadores de futebol americano), se masturbar na lotação de sobretudo, fumar maconha na frente do Extra, jogar cinzeiro de vidro da janela, enfiar a bengala no dedo alheio, chutar mendigos e até dar dinheiro pro flautista alemão que desrespeita inocentemente a cultura germânica, mas dormir na escada rolante NÃO DÁ. Tipo, não dá.